quinta-feira, 1 de Julho de 2010

VITORINO NEMÉSIO


Campos do Mondego


Salgueirinhos dos campos do Mondego.
Mais tenros do que os gestos dos meus filhos,
Cá venho ver-vos. Álamos e milhos,
Eis a rima, a noz oca do “sossego”.

Tudo quanto floristes no pilriteiro
No pilrito te dou desta saudade;
Mas olha que, se um homem é verdade,
Pobre que seja, vale um rio inteiro.

Sujo das minhas águas arrastadas,
Um momento me espelho dos teus dias
Pelas redondas águas sossegadas,

Como aquelas laranjas de oiro ardente
Que o comboio passando torna frias
Neste meu vago coração corrente.

Vitorino Nemésio

Vitorino Nemésio Mendes Pinheiro da Silva , de seu nome completo, nasceu na Praia da Vitória (Açores) em 19 de Dezembro de 1901, e faleceu em Lisboa a 20 de Fevereiro de 1978. Foi um poeta, escritor e intelectual de origem que se destacou como romancista. Entre outras obras, foi marcante o seu MAU TEMPO NO CANAL. Foi professor da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, e o público conheceu-o também como autor do programa da RTP, de grande sucesso, SE BEM ME LEMBRO.

Sem comentários:

 
contador online gratis